O que são Vinhos Naturais?

Por Francisco Antunes

Vinhos Naturais

Afinal o que são vinhos naturais? O que os torna tão diferentes, enigmáticos e um tema muito actual hoje um dia?

De uma maneira mais simples podemos dizer que vinhos naturais são vinhos que durante a sua vinificação nada é adicionado para alterar ou melhorar o sabor da uva. Para além disso  os sulfitos adicionados são em muito mais pequena quantidade ou mesmo nenhuns são usados durante todo o processo.

A fermentação ocorre de uma maneira espontânea, ou seja, não são adicionadas leveduras, mas sim as leveduras que existem naturalmente na vinha. E vai muito além de trabalhos na adega. As uvas provém de vinhas biológicas, sem uso de herbicidas ou pesticidas, com respeito pela toda a natureza que envolve a vinha. 

Filosofia vinho natural

Fazer um vinho natural vai muito mais além do que a maneira “científica” de o fazer. Existe um respeito pelo terroir, pelas castas que desde sempre foram utilizadas na região, uma dedicação incansável à vinha para que os aromas e os sabores da uva sejam os mais puros possível, daí na vinificação haver um “mínimo de intervenção” para que a uva exprima o seu sabor na sua plenitude. Quem faz vinho natural é um artesão, alguém que vê um vinho com um produto da terra, com respeito pela natureza.  

Como todos sabemos, todos os anos vitícolas são diferentes, seja pela quantidade de precipitação que ocorreu nesse ano, ou pelo maior ou menor surgimento de doenças da vinha como o míldio ou o oídio. Todos esses anos e todas essas diferenças climáticas entre muitas outras, notam-se no vinho e é isso que também um produtor de vinhos naturais quer mostrar. E não é nada fácil. Fazer bom vinho natural envolve muito tempo e vários anos vitícolas para perceber o completo potencial da uva. 

Vinhos Naturais
Vinhos Naturais

Características de um Vinho Natural

Existe uma crença entre alguns consumidores que os vinhos naturais são vinhos com defeito. E até podem ser, mas não são bons vinhos naturais. Fazer bons vinhos naturais é muito difícil, como já foi referido, exige um grande trabalho na vinha e conhecer as uvas e as diferentes castas e saber como é que elas se vão comportar na adega nesse ano. 

É verdade que podem ter aromas e sabores diferentes do que é normal, mas assim que se começa a perceber de onde vêm esses sabores, assim que se começa a provar e a provar cada vez mais, ficamos cativados pela diferença e singularidade de cada um dos vinhos. Porque bons vinhos naturais são completamente diferentes uns dos outros, face ao ano, região ou a outros produtores. 

Essencialmente, fazem-se vinhos naturais que não são bons, mas existem vinhos que são feitos sem pretensões de ser vinho natural, com o máximo de respeito pela uva. Nesses vinhos nota-se a região, as castas, os sabores de fruta da uva, acidez, complexidade, tudo o que a uva quiser exprimir nesse ano na sua forma mais crua e genuína. 

Para já, ainda não existe a certificação de vinho natural num rótulo de um vinho, por isso ser tão difícil para um consumidor não tão informado saber se é um não um vinho natural. É preciso educar o consumidor para que este seja mais sensível e predisposto a provar este tipo de vinhos. 

Natural, Biológico, Orgânico e Biodinâmico – características e diferenças

Existe uma grande confusão entre estes três conceitos. Todos elem podem estar ligados e normalmente estão. 

Quando se diz que um vinho é biológico, apenas se refere ao modo como a vinha é explorada. Quer dizer que o modo biológico sem pesticidas e herbicidas apenas é usado na vinha, sendo depois transformado em vinho na adega de uma maneira biológica ou não. Ou seja, pode haver vinho biológico, mas que depois são adicionadas leveduras ou ajudantes de fermentação não tornando-o um vinho natural.  

Mas, pela maneira inversa, muitos dos vinhos naturais usam a modo biológico na vinha. 

Por vezes também aparece a designação de vinho orgânico. Na maior parte das vezes vinho orgânico que dizer vinho biológico, apenas é uma maneira diferente e  um termo mais usado nos outros países do que em Portugal. 

Por outro lado, um vinho biodinâmico é também um vinho biológico mas que segue ainda mais “regras”. As plantações e trabalhos na vinha são feitos consoante o calendário lunar, são usadas preparações especiais à base de plantas e adubos como o famoso corno de vaca e estrume amplamente usado neste tipo de viticultura. Nesta filosofia, também é valorizada uma perspectiva mais espiritual e a vinha é vista como uma comunidade e um ecossistema, uma vinha onde existe biodiversidade e interacções com outras plantas ou animais. Por norma, quem faz viticultura biodinâmica, na adega também faz vinificação natural.  

No fundo o vinho natural pode ser a filosofia, e a viticultura biológica e a biodinâmica podem ser ferramentas na elaboração de um vinho natural. 

vinhos naturais
Vinhos Naturais

Vinho natural em Portugal

O vinho natural tem vindo a crescer em Portugal, com melhores e piores produtores e para além disso, o consumidor está cada vez mais informado e existe uma maior procura para este tipo de vinhos. Existem do Norte a Sul do país e existem excelentes exemplos como a Quinta da Serradinha, Quinta do Olival da Murta, Herdade do Cebolal, Vale da Capucha, António Madeira entre muitos outros com produtos verdadeiramente únicos e especiais.  

Este mercado ainda tem muito que crescer e o consumidor tem que conhecer cada vez mais este tipo de vinhos e que ao inicio pode estranhar mas à medida que vá provando bom vinho natural irá entranhar. 

Futuro do vinho natural

O vinho natural é um vinho que está na moda, por melhores ou piores razões. Pela sua filosofia do respeito pelo meio ambiente e outros factores ecológicos deixará de ser uma moda e passará a ser um vinho mais recorrente na mesa de todos nós. O facto do consumidor estar cada vez mais informado e querer provar coisas novas também leva ao crescimento do consumo do vinho natural.  

Toda a filosofia e gosto por trás de um vinho natural, assim que se espreita para este mundo, é cativante, desafiante e entusiasmante o que torna um produto que se quer conhecer cada vez mais e mais. 

Francisco Antunes

Francisco Antunes

Enólogo

Sommeliers Storytellers

13 de Julho 2020 | 21:00H

Vinhos de Intervenção Mínima / Naturais O que vamos estar a contar no futuro?

André Figuinha

Head Sommelier Restaurante Feitoria

Alexandre Lalas

Jornalista de Vinhos

Pedro Marques

Produtor de Vinho Vale da Capucha

Rodolfo Tristão

Sommelier – Docente na Escola Superior de Hotelaria e Turismo do Estoril

Comunidade Sommeliers Storytellers

Uma jornada para redescobrir o Vinho da qual queremos que faça parte.

Junte-se à Comunidade Sommeliers Storytellers

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *